Revista Adolescência e Saúde

Revista Oficial do Núcleo de Estudos da Saúde do Adolescente / UERJ

NESA Publicação oficial
ISSN: 2177-5281 (Online)

Vol. 15 nº 3 - Jul/Set - 2018

Artigo Original Imprimir 

Páginas: 69 a 80

Variáveis associadas à prática do bullying em uma amostra nacional de estudantes

Variables associated with bullying in a national sample of students



Autores: Wanderlei Abadio de Oliveira1; Jorge Luiz da Silva2; Iara Falleiros Braga3; Flávia Carvalho Malta de Mello4; Rogério Ruscitto do Prado5; Marta Angélica Iossi Silva6; Deborah Carvalho Malta7

PDF Português            

Descritores: Violência, saúde do adolescente, serviços de saúde escolar.
Keywords: Violence, adolescent health, school health services.

Resumo:
OBJETIVO: Analisar comparativamente dados sobre a prática de bullying escolar entre meninos e meninas, considerando associações entre variáveis sociodemográficas, de contexto familiar, de saúde e de comportamentos de risco.
MÉTODOS: Participaram da pesquisa 102.301 estudantes do 9º ano do Ensino Fundamental de todo território nacional. Os dados foram coletados em 2015 por meio de questionário autoaplicável, disponibilizado em aparelhos smartphones. Análises descritivas e multivariadas foram desenvolvidas.
RESULTADOS: Os meninos praticaram mais bullying que as meninas, 24,2% e15,6%, respectivamente. A prática do bullying foi associada em ambos os sexos em relação às seguintes variáveis: faixa etária de 15 e 16 anos ou mais; cor da pele; estudar em escola privada; sentimentos de solidão; insônia; punição física; baixa supervisão parental; uso de tabaco, álcool e experimentação de drogas. A principal contribuição do estudo foi a identificação de que os estudantes que praticam bullying, independente do sexo, apresentam sofrimento e comportamentos de risco à saúde.
CONCLUSÃO: Os resultados enfatizam a necessidade de programas antibullying com foco em aspectos multidimensionais, podendo ser utilizados para orientar e subsidiar ações de saúde nas escolas brasileiras.

Abstract:
OBJECTIVE: Analyze comparatively data on the practice of school bullying among boys and girls, considering associations between sociodemographic variables, family context, health and risk behaviors.
METHODS: A total of 102.301 students from the 9th grade of Elementary School of all Brasil participated in the study. Data were collected in 2015 through a self-report questionnaire, available on smartphones. Descriptive and multivariate analyzes were developed.
RESULTS: The boys practiced more bullying than the girls, 24.2% and 15.6%, respectively. The practice of bullying was associated in both sexes according to the following variables: age group of 15 and 16 years and over; skin color; studying in private school; feelings of loneliness; insomnia; physical punishment; low parental supervision; use of tobacco, alcohol, and drug testing. The main contribution of the study was that student that identification that students who practice bullying, regardless of gender, suffers and present suffering and present health risk behaviors.
CONCLUSION: The results emphasize the need for antibullying programs that focus on multidimensional aspects, that can be used to guide and subsidize health actions in Brazilian schools.

<<<<<<< .mine

GN1 © 2004-2018 Revista Adolescência e Saúde. Fone: (21) 2868-8456 / 2868-8457
Núcleo de Estudos da Saúde do Adolescente - NESA - UERJ
Boulevard 28 de Setembro, 109 - Fundos - Pavilhão Floriano Stoffel - Vila Isabel, Rio de Janeiro, RJ. CEP: 20551-030.
E-mail: revista@adolescenciaesaude.com