Revista Adolescência e Saúde

Revista Oficial do Núcleo de Estudos da Saúde do Adolescente / UERJ

NESA Publicação oficial
ISSN: 2177-5281 (Online)

Vol. 15 nº 3 - Jul/Set - 2018

Artigo Original Imprimir 

Páginas: 44 a 51

Exame de papanicolaou em adolescentes e mulheres jovens: análise do perfil citológico

Papanicolaou exams in teenagers and young women: cytological profile analysis



Autores: Katiuscia Baggio1; Brenda da Silva2; Marciele Oliveira Prestes3; Cassiano Diehl4; Michele Ferraz5; Janaina Coser6; Janice Pavan Zanella7

PDF Português            

Descritores: Neoplasias do colo do útero, lesões pré-cancerosas, adolescente.
Keywords: Uterine cervical neoplasms, precancerous conditions, adolescent.

Resumo:
OBJETIVO: Este estudo visou determinar o perfil citológico da cérvice uterina de adolescentes e mulheres jovens que realizaram o exame preventivo do câncer do colo do útero em um serviço de saúde pública.
MÉTODOS: Tratou-se de um estudo descritivo, analítico e retrospectivo no qual foram reanalisadas 103 lâminas e requisições de exames citopatológicos de adolescentes na faixa etária de 12 a 18 anos e mulheres jovens de 19 a 24 anos de idade. Os dados são provenientes do arquivo de um laboratório escola de citopatologia no período de 2013 a 2015. Os dados obtidos foram tabulados e analisados no software estatístico IBM SPSS versão 22.
RESULTADOS: Das 103 lâminas analisadas 93,2% apresentaram-se dentro dos limites da normalidade e 13,1% tiveram resultados alterados com presença de atipias celulares. Em cinco casos de lesões intraepiteliais escamosas de baixo grau/HPV, foram utilizados anticoncepcional pelas jovens. A microbiota prevalente foi a de Lactobacillus (52,4%), seguida de Gardnerella vaginalis (35,9%).
CONCLUSÃO: A presença de lesões intraepiteliais escamosas em adolescentes e mulheres jovens evidencia uma mudança dinâmica, no perfil citológico dessa faixa etária. A ocorrência de alterações citopatológicas observada no grupo etário mais jovem, pode indicar a importância do monitoramento ou a inclusão das adolescentes sexualmente ativas no Programa de Controle do Câncer de Colo Uterino.

Abstract:
OBJECTIVE: This study aimed to determine the cytological profile of the uterine cervix of adolescents and young women who underwent cervical cancer screening at a public health service.
METHODS: This was a descriptive, analytical and retrospective study where were re-analysed 694 slides and requisitions reanalyzed from 103 adolescents between 12 to 18 years and young women from 19 to 24 years old. Data belong to a cytopathology school archive from 2013 to 2015. Data were tabulated and analyzed in the IBM SPSS statistical software version 22.
RESULTS: From the 103 analyzed slides, 93.2% were within the limits of normality and 13.1% had altered results with the presence of cellular atypia. In five cases of low grade squamous intraepithelial lesions / HPV, oral contraceptive were used by the youngsters. The most prevalent microbiota was Lactobacillus (52.4%), followed by Gardnerella vaginalis (35.9%).
CONCLUSION: The presence of squamous intraepithelial lesions in adolescents and young women shows a dynamic change in the cytological profile of this age group. The occurrence of cytopathologic changes in the young group may indicate the importance of monitoring or the inclusion of sexually active adolescents in the Uterine Cervical Cancer Control Program.

<<<<<<< .mine

GN1 © 2004-2018 Revista Adolescência e Saúde. Fone: (21) 2868-8456 / 2868-8457
Núcleo de Estudos da Saúde do Adolescente - NESA - UERJ
Boulevard 28 de Setembro, 109 - Fundos - Pavilhão Floriano Stoffel - Vila Isabel, Rio de Janeiro, RJ. CEP: 20551-030.
E-mail: revista@adolescenciaesaude.com